Campo Grande, 23 de Outubro de 2014
Notícias
Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Comício do Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva desembarca nesta tarde de quarta-feira em Campo Grande para reforçar, mais uma vez, a campanha do petista Delcídio do Amaral. Na agenda, consta visita esta tarde ao bairro Nova Lima e um grande comício no Aero Rancho.

Mais tucano

Após ato público na Associação Nipo-Brasileira com o presidenciável Aécio Neves, com direito a reportagem no Jornal Nacional, o candidato tucano ao Governo, Reinaldo Azambuja, recebe esta tarde o reforço do senador eleito por São Paulo, José Serra. Ele participa de um ato público em Dourados, que terá ainda o governador eleito de Mato Grosso, o pedetista Pedro Taques, amigo pessoal de Azambuja.

Os indecisos

Em conversa com o site, o coordenador da campanha de Reinaldo Azambuja, Carlos Alberto de Assis, admitiu que nesta reta final todo o esforço dos tucanos está concentrado na conquista dos votos dos indecisos, cujos percentuais nas pesquisas mostram-se um tanto quanto elevados.

A festa

Além da passagem de Aécio Neves pela Capital ontem, os tucanos fizeram uma tremenda festa no Teatro Glauce Rocha, quando a candidata a vice-governadora, Rose Modesto, comemorou os cinco anos de seu projeto “Tocando em Frente”, que atende crianças carentes com cursos de música, reforço escolar, karatê e aulas de dança.

Voto útil

O candidato do PT ao Governo, Delcídio do Amaral, vem intensificando nas redes sociais uma campanha de conscientização dos eleitores para evitar que anulem o voto ou votem em branco. “Se você não sair de casa pra votar ou se votar em branco ou nulo, outra chance só daqui a quatro anos”, alerta Delcídio.

Surpresa

Ao site, Delcídio do Amaral confessou ter se surpreendido com o resultado do primeiro turno, quando esperava vencer o pleito eleitoral. Ressaltou que todos os indicadores das pesquisas apontavam sua vitória e que em apenas 48 horas houve uma grande migração com a desintegração da candidatura de Marina Silva.

O Brasil na Mídia

O Globo
Contra baixaria, TSE reduz prazos para direito de resposta no horário eleitoral

Folha de São Paulo
Agência de risco rebaixa nota de crédito da Petrobras

O Estado de São Paulo
Justiça Eleitoral proíbe propaganda em que Dilma elogia Aécio

Correio Braziliense
STF nega pedido da defesa de Luiz Estevão; Ex-senador segue preso

Valor Econômico
Bovespa perde 6% em dois dias com reviravolta na corrida presidencial

Estado de MInas
Instituto Veritá: Aécio Neves, 53,2% dos votos válidos; Dilma Rousseff 46,8%

Jornal do Commercio
Enem libera consulta a cartões de inscrição a partir de segunda-feira 

Zero Hora
Embraer lança maior avião militar já feito no Brasil

Em 2018

O governador André Puccinelli admitiu, pela primeira vez, que poderá voltar a disputar o Governo do Estado em 2018 e descartou qualquer possibilidade de vir a ser o candidato do PMDB em 2016 para a prefeitura de Campo Grande, ressaltando que pretende tirar um tempo para o descanso e o convívio com os netos, além de edificar a Fundação Puccinelli para atendimento educacional de crianças carentes

Na sombra

Puccinelli teceu críticas aos candidatos Delcídio do Amaral e Reinaldo Azambuja, afirmando que se cumprirem a promessa de várias isenções tributárias vão quebrar o Estado. Por isso mesmo, disse que estará na sombra acompanhando cada passo do governador eleito.

Alerta

André Puccinelli ainda fez um alerta a quem se eleger no próximo domingo. “Espero que apareça aqui nas secretarias para mostrar-lhe os dados e as arrecadações. Ri melhor, quem ri por último. Nós copiamos as propostas e vamos cobrar depois”.

Antes só

Durante ato público do PT na Avenida Afonso Pena com a Rua 14 de Julho, a deputada estadual eleita, Grazielle Machado, filha do candidato a vice-governador Londres Machado, fez questão de se retirar ao ver chegar o ex-prefeito Alcides Bernal. Indignada com o apoio de Bernal à Delcídio, Grazielle fez questão de afirmar em alto e bom som: “É melhor andar sozinho, do que mal acompanhado...”

Desabafo

Em entrevista à Rádio Difusora Pantanal ontem pela manhã, o deputado federal eleito Carlos Marun fez um desabafo sobre o PMDB e disse que o candidato Nelsinho Trad não conseguiu unir os peemedebistas em torno de sua candidatura.

O erro

Para Carlos Marun, o maior erro cometido pelo PMDB nesta eleição foi ter utilizado pesquisas quantitativas e qualitativas para definir o seu candidato ao Governo do Estado.

Descartado

Na avaliação de Carlos Marun, embora seja um campeão de votos, o deputado estadual Marquinhos Trad não conseguiu unir o PMDB em torno de uma possível candidatura. Assim, se pretende mesmo disputar a prefeitura terá que deixar a legenda.

Confirmado

Vereador licenciado e secretário de Desenvolvimento Econômico, Edil Albuquerque confirmou ontem a notícia divulgada pelo site na semana passada, de que retorna para a Câmara de Campo Grande em janeiro do próximo ano.

Substituto

Edil Albuquerque lembrou que este foi o acordo que firmou com o prefeito Gilmar Olarte e que em seu lugar na Sedesc, assumirá seu fiel escudeiro e secretário-adjunto, Natal Balioni.

De volta

Quem também está sendo sondado para retornar à Prefeitura de Campo Grande é o engenheiro Antônio De Marco. Já tem o aval do PMDB para assumir a Secretaria de Obras da Capital, cargo que ocupou na administração de Nelsinho Trad.

 
 

Últimas Noticias
 
Busca
ARTIGOS
 
VÍDEOS
 
Publicidade
Comunique Mîdia © 2006 - Todos os Direitos Reservados